DEZEMBRO 2009/10             ALEXANDRE O'NEILL

 

  ALEXANDRE O'NEILL

     Em Lisboa, a 19 de Dezembro de 1924, nasce o poeta Alexandre O’Neill, de nome completo, Alexandre Manuel Vahia de Castro O'Neill de Bulhões. Descendente de irlandeses, foi um importante poeta do movimento surrealista.

     Não conseguindo viver apenas da sua arte, o autor alargou a sua acção à publicidade. É da sua autoria o lema publicitário «Há mar e mar, há ir e voltar». Foi várias vezes preso pela polícia política.

    Em 1942, com dezassete anos, publicou os primeiros versos num jornal deAmarante, o Flor do Tâmega.

    Em 1958, com a edição de No Reino da Dinamarca, Alexandre O’Neill viu-se reconhecido como poeta. Na década de 1960, provavelmente a mais produtiva literariamente, foi publicando livros de poesia, antologias de outros poetas e traduções. Morreu em Lisboa a 21 de Agosto de 1986.

 

Há palavras que nos beijam 

 

  Há palavras que nos beijam

Como se tivessem boca.

Palavras de amor, de esperança,

De imenso amor, de esperança louca.

 

Palavras nuas que beijas

 Quando a noite perde o rosto

Palavras que se recusam

Aos muros do teu desgosto.

 

De repente coloridas

Entre palavras sem cor,

 Esperadas inesperadas

Como a poesia ou o amor.

 

 

 Fala

Fala a sério
e fala no gozo
Fá-la pla calada e fala claro
Fala deveras saboroso
Fala barato e fala caro
Fala ao ouvido
fala ao coração
Falinhas mansas ou palavrão
Fala à
miúda mas fá-la bem
Fala ao teu pai mas ouve a tua mãe
Fala francês
fala béu-béu
Fala fininho
e fala grosso
Desentulha a garganta levanta o percoço
Fala como se falar fosse andar

Fala com elegância - muito e devagar
.

 

Mal nos conhecemos

Mal nos conhecemos
Inauguramos a palavra amigo!
Amigo é um sorriso
De boca em boca,
Um olhar bem limpo
Uma casa, mesmo modesta, que se oferece.
Um coração pronto a pulsar
Na nossa mão!
Amigo (recordam-se, vocês aí,
Escrupulosos detritos?)
Amigo é o contrário de inimigo!
Amigo é o erro corrigido,
Não o erro perseguido, explorado.
É a verdade partilhada, praticada.
Amigo é a solidão derrotada!
Amigo é uma grande tarefa,
Um trabalho sem fim,
Um espaço útil, um tempo fértil,
Amigo

 vai ser, é já uma grande festa!

 

 

 

 

Make a free website with Yola